22.9.12

Mais um final

Ainda sinto um carinho enorme por ti, é verdade. Mas acho que é resultado de tudo que a gente viveu, afinal a gente viveu.
Insistem para que eu continue falando de você e das coisas que nos aconteceu. Por um bom tempo me perguntei se alguém ia me entender como você me entendia, mas cheguei a conclusão de que se um dia você teve a oportunidade de me conhecer, outro também teria. Você sabe, não costumo me arrepender. Não me arrependo da nossa história, mas também não voltaria atrás, sei que cometeria os mesmos erros, e acho que saber isso é o suficiente. Valeu como experiência, valeu a experiência, mas acabou e eu estou satisfeita assim.
Obrigada pelos bons momentos, foram poucos mas serão deles que eu vou tentar lembrar quando mais alguém te intrometer em assuntos meus. Você não é mais problema meu, e assim que eu penso diante do fim, aliás nem lembro da gente ter tido um começo definitivo.
Você disse uma vez que nosso tempo tinha acabado, mas sinceramente acho que esse tempo nunca existiu, a gente o imaginou e como uma alucinação, fizemos dele real.
E como uma droga, você com todo o seu efeito alucinógeno, me deixou sequelas, nem todas negativas, nem sempre positivas, com cicatrizes profundas e uma boa dose de realidade. 
Já fiz outros textos, com outros finais e todos tiveram a ver com você, nenhum deles foi realmente o fim, nem mesmo você foi o meu fim, como eu imaginei que seria, mas esse é o último, afinal acabei de me recomeçar, para que assim pudesse criar outros começos, figurativamente sem pontos, para que assim não tivessem a ver com você.

10.9.12

Cabe ao homem compreender que o solo fértil onde tudo que se planta dá, pode secar. Que o chão que dá frutos e flores, pode dar ervas daninhas. Que a caça dispersa e a terra da fartura, pode se transformar na terra da penúria, da fome e destruição.
O homem precisa entender que de sua boa convivência com a natureza, depende de sua subsistência, e que a destruição da natureza é a sua própria destruição. Pois a sua essência é a natureza, a sua origem e o seu fim.

mensagem final de último capítulo da novela "Amor Eterno Amor".